Notícias

Em entrevista a TVE, Sartori diz que parcelamento dos salários quase não existiu

20160408-sartoridiadoovo800
Governador José Ivo Sartori fez a declaração em entrevista ao programa Frente a Frente, da TVE. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Marco Weissheimer

O governador José Ivo Sartori (PMDB) disse, em entrevista concedida ao programa Frente a Frente, da TVE, que, graças às medidas adotadas por seu governo nos últimos anos, o parcelamento de salários dos servidores públicos quase não existiu. A entrevista, gravada na casa do governo na Expointer, foi exibida na noite de quinta-feira (31) e será reprisada neste domingo (3), às 15h30min, na TVE, emissora da Fundação Piratini que Sartori quer extinguir. Ao falar sobre a situação econômica do Estado e sobre o parcelamento dos salários dos servidores, o governador disse:

“A gente faz aquilo que é possível, nas condições que você tem. Mesmo que a gente tenha salário parcelado, foi possível que esse parcelamento quase não existisse. Todos os parcelamentos foram, no máximo, a última vez, até o décimo quinto dia”.

No dia 30 de agosto, o governo Sartori confirmou o 21º parcelamento de salários de servidores de sua gestão. A folha de agosto dos servidores do Executivo começou a ser paga na quinta, com o depósito de uma parcela de R$ 350. Em julho, as parcelas começaram com R$ 650. A parcela anunciada na última quarta-feira é a mais baixa do atual governo.

e32cd365d6d6de6ea2d607d3d4d802a1
(Foto: Carlos Queiroz – DP)

Em função do novo parcelamento de salário, trabalhadores da educação de diversas cidades do Estado decidiram registrar boletins de ocorrência nas delegacias de polícia de seus municípios contra o governador José Ivo Sartori. Na tarde desta sexta-feira, segundo o Centro de Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS/Sindicato) já havia centenas de registros confirmados, denunciando que Sartori vem descumprindo o artigo 35 da Constituição Estadual, apropriando-se de forma indevida dos salários dos educadores e dos demais servidores públicos do Estado.

Professores e funcionários do Colégio Júlio de Castilhos, o Julinho, estão convidando seus colegas das escolas da Zonal Azenha e demais interessados para uma atividade coletiva de registro de Boletins de Ocorrência na próxima segunda-feira (4), para denunciar o novo parcelamento de salários. Uma concentração foi marcada para às 10 horas, em frente ao Julinho, de onde os servidores sairão em caminhada até o Palácio da Polícia.

Assessoria de Comunicação Social
CTB Educação – RS, com informações do site Sul 21

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s